Você está aqui: Página Inicial / Projetos de Pesquisa por Linhas / Linha 1 - Biblioteconomia, Cultura e Sociedade

Linha 1 - Biblioteconomia, Cultura e Sociedade

A construção social do(s) lugar(es) da Biblioteca Pública na sociedade brasileira
Alberto Calil Elias Junior
Propõe investigar os efeitos das apropriações dos artefatos sociotécnicos na conformação das noções de biblioteca pública vigentes na sociedade brasileira, bem como o lugar social da biblioteca pública considerando fatores sociais, históricos e culturais.

Letramento Informacional e Midiático em espaços informacionais
Alberto Calil Elias Junior
A pesquisa tem por objetivo principal investigar o letramento informacional e midiático, em seus aspectos teóricos, metodológicos E práticos. Considera que as práticas voltadas para os processos de construção de habilidades informacionais na contemporaneidade, bem como suas análises, têm convergido para os estudos sobre a competência em informação e sobre o letramento informacional. Propõe a utilização de uma perspectiva de análise estrutural, partindo do pressuposto de que as práticas de letramento informacional e midiático são partícipes de uma matriz de relações complexas, que envolvem sujeitos, instituições e artefatos sociotécnicos situados no tempo e no espaço. Pretende-se investigar o letramento informacional e midiático nas seguintes vertentes: a) produção científica do campo Infocomunicacional; b) matriz curricular dos cursos de graduação em biblioteconomia; c) práticas sociotécnicas nos espaços informacionais

Histórias e trajetórias: análises sociométricas em Ciência da Informação
Bruna Silva do Nascimento
O projeto tem como proposta central a análise da produção científica, dos pesquisadores do campo da Ciência da Informação no Brasil. Considera que os estudos cientométricos surgem como fundamentos que permitem a exploração desse objeto ao possibilitarem a apreciação dos aspectos e das variáveis que contribuem para um estudo relacional entre campo e indivíduo. Nesse sentido, acredita que os agentes empossados de maiores níveis de distinção e, por conseguinte, com maior notoriedade e popularidade no campo, juntos compõem uma elite consagrada que estabelece um ethos próprio e norteador. Por observar esse estado de coisas, estabeleceu-se como problema de pesquisa: Como se constituíram, em relação à produção científica, as trajetórias acadêmicas dos pesquisadores no campo da Ciência da Informação no Brasil? Desvendar quem são esses agentes e como estruturam, direcionam e disseminam suas pesquisas, tendo em vista as consideráveis mudanças tecnológicas das últimas décadas, fornecerá não só um panorama da construção e da consolidação de trajetórias acadêmicas consideradas bem sucedidas, mas também possibilitará analisar e questionar os modos de produção científica, de reprodução de conteúdos e, por fim, das instâncias de consagração.

Perspectivas da biblioteca como organização criativa na otimização dos recursos de aprendizagem: da acessibilidade à fluência informacional
Cládice Nóbile Diniz
As bibliotecas deparam-se com o atendimento de pessoas nas mais diversas condições. Em quase todas as instituições existem protocolos que orientam o atendimento aos usuários. Entretanto, no caso de pessoas com deficiência física e/ou intelectual, os bibliotecários e demais profissionais das bibliotecas recebem pouca capacitação. Solidários, esses profissionais buscam soluções empíricas, que demandam esforço e mostram pouco alcance. Por outro lado, recebem pessoas com grande fluência informacional, que também pretendem ver atendidas suas exigências. Pelos estudos da área da acessibilidade, esses dois grupos, o dos menos e o dos melhores agraciados com habilidades (em relação ao que estatisticamente compõe a normalidade), perfazem 6% da humanidade. A grande maioria restante, quando requer atenção para sua capacitação, é plenamente atendida pelas bibliotecas. O projeto se propõe a contribuir nesse contexto e pesquisar as bibliotecas como organizações criativas voltadas à inclusão social e à otimização do conhecimento para todos. No entanto, para concretizar sua missão como ambiente de aprendizagem efetivo, as bibliotecas precisam se adequar, seja no tocante à acessibilidade, para atender às pessoas com deficiência ou com redução de mobilidade, audição, visão e capacidade intelectual reduzidas, seja no tocante às exigências daqueles que são informacionalmente fluentes, seja por excelente capacitação prévia ou por altas habilidades e/ou superdotação. Para contribuir na educação de jovens e adultos com soluções educacionais sustentáveis, torna-se necessário que as bibliotecas adotem tecnologias assistivas e tecnologias educacionais socialmente inovadoras. A metodologia da pesquisa, com fins exploratórios, é documental, bibliográfica e de campo. Três campos estão envolvidos na fundamentação teórica da pesquisa: a Biblioteconomia, com os processos de gestão; a Engenharia, com as tecnologias assistivas; e a Educação, especialmente a Educação Especial e a Educação Inclusiva.

Políticas culturais voltadas para Bibliotecas públicas no Brasil
Elisa Campos Machado
A pesquisa visa sistematizar conhecimentos relevantes sobre as questões que envolvem as políticas culturais voltadas para as bibliotecas públicas no Brasil, com vistas a apoiar o desenvolvimento científico na área e colaborar para a formulação e implementação de políticas públicas de qualidade no país. A pesquisa prevê o estudo das políticas culturais nacionais para bibliotecas públicas para identificar os pontos fortes que merecem ser difundidos e as lacunas e fragilidades que merecem ser revistos e requalificados, assim como o aprofundamento do arcabouço teórico conceitual, a partir de importantes teóricos das políticas culturais. O projeto deve ser um catalisador de estudos destas políticas, fortalecendo e ampliando as articulações institucionais e a interlocução do Departamento de Biblioteconomia e do Programa de Pós-Graduação em Biblioteconomia da UNIRIO com agentes públicos e com a sociedade civil, responsáveis pela formulação das políticas culturais voltadas para bibliotecas públicas e comunitárias, assim como ampliar a participação de bibliotecários e pesquisadores na formulação destas políticas.

Os livros como artefatos mediadores entre a leitura e a produção de conhecimento

Gilberto de Castro

O projeto tem por finalidade estudar os livros como artefatos mediadores entre a leitura e a produção de conhecimento em diferentes campos do saber, sobretudo no campo dos estudos de Biblioteconomia e Ciência da Informação, contrapondo o livro a outras mídias que também impactam na formação do sujeito e do pesquisador das ciências humanas. Para isso, discutiremos as características dos livros em suas distintas facetas e contextos, mensurando a inserção das novas tecnologias na prática de leitura, além de também de identificar as características informacionais e de leitura dos leitores em geral e dos bibliotecários em particular.

Epistemologia histórica do pensamento biblioteconômico: a trama da linguagem entre instituições, artefatos e intersujeitos

Gustavo Silva Saldanha
De fundo teórico-histórico, o projeto tem como horizonte as dinâmicas epistêmico-históricas que permitiram e permitem a fundamentação dos estudos biblioteconômico-informacionais. Três eixos centrais, a saber, instituições, artefatos e intersujeitos, sustentam a reflexão epistemológica, tranversalizados por um elemento integrador, a linguagem. As instituições respondem pelo conjunto de manifestações das práxis do campo, como bibliotecas e escolas biblioteconômicas, que apontam para a linguagem materializada em ações sócio-políticas “formalizadas” no espaço geográfico; os artefatos respondem por objetos tecidos pelos métodos e abordagens, como livros e tecnologias da organização dos saberes – indicam a linguagem materializada em ações sócio-técnicas; os intersujeitos representam conjunto de atores sociais que vivenciam o campo, como bibliotecários e pesquisadores do domínio biblioteconômico-informacional, envolvendo suas histórias de vida e suas memórias compartilhadas – a linguagem a partir das narrativas individuais de sujeitos sociais. Os procedimentos metodológicos baseiam-se na proposta dos estudos panorâmico-pragmáticos de Wittgenstein, suplementados por dois processos de coleta e análise: levantamento bibliográfico e entrevistas de história de vida. Os modos de discussão se sustentam na perspectiva gadameriana da hermenêutica e na filosofia das formas simbólicas cassireriana, com vistas à identificação de modos de compreensão do “mundo” biblioteconômico-informacional e de seus mecanismos de construção da realidade simbólica a partir da linguagem.

Metodologia de Análise de Redes Sociais aplicada ao campo biblioteconômico: meta-análise dos processos de comunicação científica

Lidiane dos Santos Carvalho
A pesquisa propõe discutir, do ponto de vista biblioteconômico, as dinâmicas inovadoras de produção, organização, apropriação e uso do conhecimento científico, tomando por objeto de análise as estruturas formais e informais da comunicação científica a partir de um ponto de vista integrativo e relacional, que reflete sobre aspectos culturais, sociais, políticos e econômicos. Considera-se o cenário biblioteconômico como aquele que promove o acesso e uso da informação científica por meio de serviços e produtos, institucionalizados e/ou colaborativos, independente do suporte ou da forma sistêmica organizacional. A natureza meta-analítica da pesquisa busca explorar as dinâmicas transversais do campo biblioteconômico. Como metodologia optou-se pelo emprego da Análise de Redes Sociais (ARS), que examina os conceitos sociológicos relacionais, concernentes a cada medida empregada na análise das estruturas de informação. A base teórica pauta-se nos estudos clássicos da sociologia da ciência e do conhecimento, a partir de dados sociométricos e infométricos, para colocar em evidência as estruturas sociais do campo biblioteconômico. Para a construção de uma leitura qualitativa do ponto de vista informacional adota-se a Análise de Domínio de Birger Hjorland. A pesquisa pretende contribuir para os estudos sociológicos reflexivos no campo biblioteconômico, estudando as transversalidades e as formas de compartilhamento dos usos e das apropriações da informação no campo social.

Inovação em Biblioteconomia: caracterização do processo e interações com a formação profissional
Mariza Costa Almeida
O contexto no qual as bibliotecas operam tem se modificado consideravelmente nas últimas décadas, ao mesmo tempo em que os desafios com os quais elas são colocadas têm aumentado. O foco da pesquisa está na inovação e o projeto visa mapear e caracterizar como ocorre no Brasil o processo de inovação na área de Biblioteconomia. Em particular, busca-se apreender e compreender os efeitos da inovação nas bibliotecas e redes de bibliotecas, assim como seus impactos sobre os profissionais da área, tanto do ponto de vista da incorporação das inovações como na perspectiva das reações a elas. A metodologia a ser utilizada propõe o desenvolvimento de múltiplos estudos de caso a serem desenvolvidos em diferentes organizações de forma permitir caracterizar o impacto da inovação em bibliotecas de diferentes tipos de governança, tamanho, objetivo e localização geográfica.

A ciência e o livro eletrônico: reinventando a comunicação científica
Nanci Oddone
Ao longo dos últimos vinte anos a comunidade científica internacional vem liderando e produzindo uma verdadeira metamorfose no modelo de comunicação científica que se consolidou a partir do século XIX. O impacto dessas mudanças atingiu inicialmente o periódico científico, instrumento privilegiado de disseminação dos resultados da pesquisa científica. Vencido o paradigma impresso e consolidado o padrão de comunicação o científica em meio digital, verifica-se hoje uma progressiva redescoberta do livro acadêmico, que se opera não só por força de um inexorável imperativo tecnológico, mas sobretudo por meio de uma completa reformulação do papel e da importância desse tradicional veículo na comunicação científica. Neste contexto, o presente projeto privilegia o estudo do livro eletrônico no âmbito da comunicação científica contemporânea, buscando revelar os novos padrões de produção e uso dos livros digitais e eletrônicos, assim como as diferentes variáveis que vêm sendo introduzidas no ciclo da comunicação científica, resultando em um novo paradigma de geração, circulação e avaliação do conhecimento científico.

A ciência aberta: a participação brasileira nas nuvens da Ciência Aberta Europeia
Patrícia Corrêa Henning
Aborda as possibilidades para a pesquisa científica no Brasil, a partir do contexto da ciência aberta Europeia. O movimento da ciência aberta visa disponibilização para acesso e livre reutilização dos conhecimentos e dados de pesquisas, sem restrições legais, tecnológicas e sociais, em um ciclo transparente, voltado para a colaboração. Esta disponibilização precisa, entretanto, lidar com as questões da propriedade de quem os gerou e das restrições tecnológicas para acesso e reutilização. Esta pesquisa parte de três iniciativas europeias de excelência, no âmbito mundial da Ciência Aberta, na busca de subsídios para possíveis parcerias com o Brasil: o projeto “European Open Science Cloud (EOSC)”, “Guidelines on FAIR Data Management in Horizon 2020“ e o “Nacional Plan Open Science”. O EOSC é uma iniciativa aberta à interoperar dados e serviços com todas as instituições que seguirem as diretrizes, normas e padrões estabelecidos pela FAIR (findable, accessible, interoperable and reusable). O Nacional Plan Open Science é o plano dos Países Baixos, alinhado às iniciativas europeias. O Dutch Techcentre for Life Sciences (DTLS) é a instituição parceira que fará o link da inserção brasileira no universo das nuvens de dados abertos europeus. Além de liderar o grupo "GO FAIR", movimento que segue as diretrizes do "European Open Science Cloud", que tem como um de seus objetivos disseminar as diretrizes FAIR em diversos países do mundo, inclusive no Brasil. Eles estão envolvidos com as principais instituições holandesas, que fazem parte do Nacional Plan Open Science. Esta pesquisa visa elaborar um guia com as etapas e ações necessárias para o gerencimento aos dados abertos de pesquisa, desde a sua concepção à sua disponibilização, alinhado às iniciativas e diretrizes europeias, em parcerias com o DTLS, o Centro de Integração de Dados e Conhecimento em Saúde (Cidacs), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e com o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT).

Dimensões da perspectiva intercultural em bibliotecas públicas: tendências em informação, educação e trabalho
Patrícia Vargas Alencar
O presente projeto de pesquisa aborda a biblioteca como o locus capaz de promover a cidadania plena. Para tal, busca propor encaminhamentos viáveis para que a formação e atuação do bibliotecário, assim como o acervo e outros instrumentos de referência em bibliotecas, contemplem o interculturalismo como prática da diferença em prol da inclusão social. Pretende viabilizar, a partir de estudos sobre o currículo e o trabalho do bibliotecário, bem como do acervo de Bibliotecas, uma prática concreta capaz de atender às demandas de uma sociedade multicultural. Em adição, poderá contribuir para que o saber produzido pelas minorias se instale na sociedade da informação a partir de um processo de sensibilização, informação e formação do bibliotecário. Este trabalho está vinculado à metodologia da pesquisa-ação (Thiollent, 2005), aos estudos sobre Educação Intercultural, Mediações em Bibliotecas e ao quadro teórico da Linguística no que se refere ao contrato comunicativo.

Mediação da leitura em ambientes que fomentam a cultura letrada
Patrícia Vargas Alencar
Este projeto focaliza estratégias de mediação da leitura, mais especificamente a leitura literária, em ambientes em que são desenvolvidas ações intencionais de formação de leitores, como a escola e a biblioteca. Nossa questão norteadora é como o mediador da leitura pode promover no leitor a vivência de participar ativamente da construção do sentido nos textos que lê? Em outras palavras, como garantir o acesso ao livro e à cultura escrita por intermédio de ações de mediação da leitura as quais contribuem para o desenvolvimento social? Esta pesquisa visa discutir a mediação da leitura como um planejamento de estratégias que deve levar em conta a emancipação da Sociedade de tal modo que a leitura potencialize a inclusão social. A presente pesquisa é oportuna na medida em que propõe um estudo aprofundado sobre as práticas de mediação da leitura de maneira a colocar na pauta da universidade a discussão sobre o modus operandi do mediador da leitura na escola – ambiente que introduz a leitura pelo viés pedagógico – e na biblioteca – espaço de permanência da leitura; de tal modo que possa contribuir para que o necessário redimensionamento das práticas de leitura mantenha o sujeito na cultura letrada.

Reforma do sistema de comunicação científica: origens das bases que sustentam o acesso aberto e a ciência aberta
Simone Weitzel
O objetivo geral do presente projeto é identificar os elementos da proposta de Bernal para a reestruturação do sistema de comunicação científica a fim de estabelecer possíveis conexões com o sistema atual reconfigurado pelo Movimento do Acesso Aberto e Ciência Aberta. A estratégia metodológica está baseada na pesquisa bibliográfica e documental dos textos de John Bernal presentes na literatura especializada os quais serão selecionados, tratados e interpretados com base na análise de conteúdo. Os resultados poderão contribuir para a compreensão e superação das limitações que ainda perduram no sistema de comunicação científica contemporâneo.