Você está aqui: Página Inicial / Junho de 2016 – Ano II – Nº 014

Junho de 2016 – Ano II – Nº 014

Informativo Mensal – Junho de 2016 – Ano II – Nº 014


Incentivo à Qualificação dos servidores do HUGG será pago na folha de junho

 

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas informa que os servidores lotados no Hospital Universitário Gaffrée e Guinle (HUGG) que não receberam o Incentivo à Qualificação terão os valores restabelecidos na folha de pagamento referente ao mês de junho, que será recebido em julho.

Mais informações podem ser obtidas na Divisão de Pessoal do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle através do e-mail: dp-hugg@unirio.br.

 


 

 SAAPT divulga atividade coletiva com Assistentes em Administração


O Setor de Acompanhamento e Análise do Processo de Trabalho (SAAPT) iniciou no mês de abril atividade coletiva com os Assistentes em Administração das secretarias das Escolas e com os gestores do Centro de Ciências Humanas e Sociais (CCH) da UNIRIO. O objetivo desta ação é realizar um levantamento das atividades realizadas pelos Assistentes em Administração nestas secretarias para construir através de debates com os servidores e chefias, um Guia de Orientação sobre as Atribuições do Assistente em Administração das Secretarias do CCH que os contemple.

Segundo o SAAPT, os encontros para a discussão sobre as reais atribuições do cargo em questão serão fundamentais para o fortalecimento do trabalho nas secretarias. Dessa forma, o guia se propõe a ser uma ferramenta importante no sentido de aprimorar os processos de trabalho, corroborar para a institucionalização das atribuições do cargo, o estreitamento dos laços entre os ocupantes deste cargo e suas chefias, o que representará enorme ganho para o fortalecimento do CCH. A ideia é que este processo seja expandido para os outros Centros. O SAAPT conta com o apoio dos servidores e das chefias para o melhor aproveitamento desta atividade.

 

 Evento do SAAPT realizado no Auditório Paulo Freire

 




PROGEPE realiza o evento “Conversando com o Reitor: REINTEGRADOS”


A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEPE) promoveu a 2ª edição do evento “Conversando com o Reitor: REINTEGRADOS”, no dia 2 de junho, no Auditório da Federação Brasileira de Hospitais (FBH), no Centro do Rio. A cerimônia contou com a presença do Vice-Reitor da UNIRIO, Prof. Dr. Ricardo Silva Cardoso, que substituiu o Reitor da UNIRIO, Prof. Dr. Luiz Pedro San Gil Jutuca durante o encontro. Representando a PROGEPE estavam presentes Cristiane Pereira, Diretora de Gestão de Processos Administrativos substituta; Tathiana Teixeira, Diretora de Desenvolvimento de Pessoas substituta e Alessandra Fortuna, Chefe da Divisão de Acompanhamento Funcional e Formação Permanente (DAFFP). O Administrador José Antônio de Oliveira, Representante do Grupo RJU Já e o Dr. Mansur José Mansur, Presidente da Associação de Hospitais do Estado do Rio de Janeiro também fizeram parte da mesa de abertura do evento.

 

Mesa de Abertura do evento composta por José Antônio de Oliveira, Cristiane Pereira, Prof. Dr. Ricardo Silva Cardoso, Dr. Mansur José Mansur e Tathiana Teixeira


O Prof. Dr. Ricardo Silva Cardoso abriu a cerimônia falando da importância da força de trabalho dos reintegrados na UNIRIO. Dr. Mansur José Mansur citou a relevância da Universidade, que formou várias gerações de sua família. Cristiane Pereira e Tathiana Teixeira falaram do trabalho realizado pela PROGEPE ao receberem os reintegrados. O Administrador José Antônio de Oliveira, lotado na Gestão de Relacionamentos da PROGEPE, relatou a luta dos Reintegrados da lei 8.878/94.

 

 O Administrador José Antônio de Oliveira explicando o trabalho realizado pelo Grupo RJU JÁ

 

Durante o evento o Vice-Reitor da UNIRIO, Prof. Dr. Ricardo Silva Cardoso e a equipe da PROGEPE responderam as dúvidas e solicitações dos reintegrados. Foram discutidos assuntos como avaliação de desempenho, carteira funcional, transposição de Regime de CLT para RJU, pagamento pelo Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão do reembolso pela cessão dos servidores da Eletrobrás, deslocamento dos reintegrados pelos diversos campi da UNIRIO, cadastramento no Sistema Único de Saúde (SUS), insalubridade, cursos de capacitação e de pós-graduação. Foi oferecida pelo Grupo RJU JÁ medalha-símbolo de Honra ao Mérito ao Vice-Reitor da UNIRIO, Prof. Dr. Ricardo Silva Cardoso e ao Presidente da Associação de Hospitais do Estado do Rio de Janeiro, Dr. Mansur José Mansur.

O Administrador José Antônio de Oliveira, recebeu homenagens do também representante do Grupo RJU JÁ, Augusto César e da Administradora, Coach e Analista em Geociências da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), Nair Fátima Gonçalves da Silva.

 


 

 

Reintegrados já podem emitir carteira funcional da UNIRIO

 

Os reintegrados que ainda não possuem carteira funcional da UNIRIO podem fazer a solicitação através do e-mail carteira.funcional@unirio.br, enviando a foto pessoal no formato 3x4, com o nome e matrícula. Para os que já solicitaram, é necessário enviar novamente com a denominação REINTEGRADO.

Há também a possibilidade de emitir a carteira funcional provisória para acesso às dependências da Universidade. O link para emissão da carteira provisória está disponível no Portal de Identificação, no site da UNIRIO. Para utilizar o Portal, o usuário deverá ter seu e-mail cadastrado no SIE. Aqueles que não tiverem deverão solicitar a atualização de seus dados na Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEPE).

Mais informações podem ser obtidas na Divisão de Administração de Pessoal (DAP) através do telefone (21) 2542-4030 ou pelo e-mail: progepe.dap@unirio.br.

 


 

 

SFP divulga início do curso interno de GESTÃO DE PROCESSOS


O Setor de Formação Permanente (SFP), da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEPE), informa que o curso interno de GESTÃO DE PROCESSOS ministrado pelo Professor Antonio Rodrigues de Andrade, do Departamento de Ciências Sociais da UNIRIO, teve início no dia 16 de junho e término previsto para o dia 7 de julho.

Serão sete encontros às terças e quintas, das 9 às 12h, na Sala de Atendimento da PROGEPE. O curso tem carga horária de 21h. Foram disponibilizadas 20 vagas. O objetivo do curso é preparar os participantes para a aplicação e disseminação da abordagem orientada por processos contribuindo para o desenvolvimento do Plano de Desenvolvimento Institucional da UNIRIO. A Sala de Atendimento da PROGEPE fica localizada na Av. Presidente Vargas n° 446, 20° andar – Centro.

Acesse o conteúdo programático no link http://migre.me/tVXDI

Mais informações podem ser obtidas no Setor de Formação Permanente (SFP) através do e-mail progepe.sfp@unirio.br.

 


 

 

Comissão do Banco de Ideias retoma as atividades com novos integrantes

 

No dia 18 de maio na sala da Gestão de Relacionamentos, da PROGEPE (Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas), foi realizada a primeira reunião de 2016 da Comissão do Banco de Ideias, que ganhou novos integrantes. A Comissão é composta por técnico-administrativos, docentes e discentes da UNIRIO e tem como objetivo  garantir a participação da comunidade universitária no desenvolvimento da Universidade. A comissão do Banco de Ideias já começou a trabalhar na criação do regimento que trará as normas de participação no Banco.

 

Reunião da Comissão do Banco de Ideias na Sala da Gestão de Relacionamentos

 

A comissão é formada pelo Prof. Dr. Antonio Rodrigues de Andrade (Departamento de Ciências Sociais), Bruno Giovanni (Setor de Provimentos e Movimentação Funcional), Henry Grivet (Setor de Pagamento de Pessoal), Márcia Verena (Discente do Curso de Engenharia de Produção), Oscar (Gestão de Relacionamentos), Perla Peres (Setor de Provimentos e Movimentação Funcional), Roberta Regis (Setor de Cadastro e Registro de Pessoal), Rodrigo Ferreira (Setor de Acompanhamento e Análise do Processo de Trabalho), Silvia Elana (Setor de Formação Permanente), Silvia Helena (Centro Cirúrgico Ortopédica do HUGG), Tathiana Teixeira (Setor de Formação Permanente), Valezia Ribeiro (Setor de Pagamento de Pessoal), Victor Fiscina (Divisão de Administração de Benefícios), Viviane Abdalla (Setor de Atenção a Saúde do Trabalhador), Wander Irwing (Discente do Curso de Nutrição), William Garcia (Centro de Letras e Artes), tendo como coordenadora Mariana Flores (Setor de Acompanhamento e Análise do Processo de Trabalho).  A próxima reunião está agendada para o dia 22 de junho, às 13h, na PROGEPE, localizada na Av. Presidente Vargas n° 446, 20° andar – Centro.

 

     Integrantes da Comissão do Banco de Ideias       





SAAPT informa sobre informatização da Avaliação de Desempenho

 

O Setor de Acompanhamento e Análise do Processo de Trabalho juntamente com a Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação estão trabalhando com o intuito de informatizar o processo de Avaliação de Desempenho dos Servidores Técnico-Administrativos.

Após a experiência em 2014, o objetivo é aprimorar os procedimentos de forma a permitir maior agilidade e clareza à Avaliação. Além da enorme economia que a informatização possibilitará à Universidade, seja de recursos materiais e de tempo. Também faz parte das reivindicações dos servidores que citaram essa sugestão no formulário de avaliação do ano passado.

Ainda de acordo com as propostas dos servidores, o formulário incorporará a expansão do item “Gestão do Trabalho”, bem como a inserção de campos onde se permita incluir observações. O processo de Avaliação de Desempenho de 2016 ocorrerá no final deste ano em período a ser amplamente divulgado pela Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEPE).

 


 


SFP divulga cursos internos realizados no primeiro semestre de 2016

 

O Setor de Formação Permanente (SFP) ao elaborar o Plano Anual de Capacitação (PAC) dos Servidores Técnico-Administrativos de 2016 e tendo em vista as restrições orçamentárias, que tiveram impacto no orçamento para a capacitação, deram ênfase nas ações de capacitações internas, ou seja, foram recrutados servidores do próprio quadro de pessoal da UNIRIO para serem tutores de cursos. 

Tais cursos foram escolhidos de acordo com o Levantamentos de Necessidades de Treinamento realizados anteriormente, apontados pelos servidores e suas chefias. Até o momento foram realizados quatro cursos e um total de 77 alunos capacitados.

 

 

 

Para o segundo semestre o PAC 2016 prevê a realização de no mínimo mais três cursos. O SFP informa que com os cursos internos é possível preparar um maior número de pessoas com um custo inferior comparado quando apenas um servidor se afasta para realizar cursos em instituições privadas. Os tutores dos cursos internos recebem a Gratificação por Encargo de Curso ou Concurso (GECC), como estabelece o artigo 76-A, da Lei 8.112 de 11/12/1990. As capacitações internas são uma maneira também de valorização dos talentos da UNIRIO.

 

Confraternização dos alunos ao término do Curso de Reforma Ortográfica

 


 

 

Você sabia que a Comissão Própria de Avaliação divulgou o Relatório de Autoavaliação Institucional 2016_2015? Ele pode ser acessado através do link:  CPA_UNIRIO_Relatório_2016.pdf 

Participar da Avaliação Institucional é, além de preencher o formulário disponibilizado, fazer a leitura do relatório e acompanhar/cobrar as mudanças positivas frente ao que foi apontado pelos servidores e discentes da Universidade. Além disso, é uma excelente forma de identificar que muito do analisado e vivenciado por você também perpassa o cotidiano de outros servidores e/ou alunos. Sendo assim, as questões em seu maioria são coletivas! Conforme exposto pela equipe da Comissão Própria de Avaliação (CPA): “A avaliação institucional é um agente de modernização administrativa na educação, uma vez que contribui significativamente, para que a Universidade repense suas práticas administrativas, técnicas e pedagógicas, ao mesmo tempo em que reflete o seu papel na sociedade como produtora e socializadora de um saber capaz de compreender e transformar a realidade.” (Disponível em: http://www2.unirio.br/cpa/objetivos. Acessado em: 01/06/2016).

A Comissão Própria de Avaliação, unidade vinculada diretamente à Administração Central, passou pelo processo eleitoral para constituição de sua nova composição no último mês.  Ela realiza periodicamente o processo de avaliação da Universidade, aberto a todos os membros da comunidade universitária, e que possui como objetivo: “produzir um conjunto de indicadores analíticos a serem reunidos numa grade de análise automatizada para avaliação ao agregar rigor e transparência na avaliação acadêmica e da gestão.” (Disponível em: http://www2.unirio.br/cpa/objetivos. Acessado em: 01/06/2016).

Em 2016, o formulário online da Avaliação Institucional ficou disponível para preenchimento entre os dias 2 e 13 de março. Ele foi construído de forma a alcançar os seguintes objetivos:

a) Objetivo geral:

Contribuir para a construção do PDI 2017-2021, fazendo com que as vozes dos respondentes tenham eco no cotidiano da Instituição e dos processos que visam ao seu aprimoramento.

b) Objetivos específicos:

i. Iniciar o novo período avaliativo de três anos, com a apresentação do primeiro relatório parcial;

ii. Detectar a(s) principal(is) queixa(s) presente(s) entre os docentes, técnico-administrativos e discentes de graduação e pós-graduação stricto sensu;

iii. Elaborar relatórios específicos direcionados para os Pró-Reitores, Diretores de Escolas/Faculdade/Institutos com o extrato das respostas afetas aos seus respectivos setores/unidades acadêmicas;

iv. Oferecer subsídios para que os dirigentes das Escolas/Faculdade/Institutos e os coordenadores dos cursos de graduação e pós-graduação possam acercar-se mais dos anseios dos integrantes de suas comunidades, utilizando os resultados da Autoavaliação como ferramenta de gestão.

 

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEPE) agradece a cada servidor e discente que participou/participa do processo de avaliação institucional promovido pela CPA, pois o reconhecemos como um instrumento de fala dos servidores/discentes no qual é possível identificar políticas necessárias de serem desenvolvidas, assim como o aprimoramento daquelas já existentes. Dentro das atribuições dessa Pró-Reitoria, a Avaliação de Desempenho, o Projeto Banco de Ideias, entre outros, são espaços de opiniões promovidos pela PROGEPE e que culminarão em intervenções coletivas. Socializamos abaixo alguns exemplos disso.

Revelado pelos discentes:

 

Revelado pelos docentes:

 

Revelado pelos técnico-administrativos:

 

 

Por fim, aproveitamos para destacar a nossa satisfação em identificar que na opinião de muitos servidores, a criação/atuação da PROGEPE, foi uma das mudanças positivas que ocorreram na UNIRIO no ano de 2015.

 


 

 

Uma selfie com a segurança...

      Imagine uma foto, ao observá-la podemos tirar conclusões sobre como estava o dia, olhando o rosto das pessoas podemos ver se foi um dia triste ou feliz, se era um ambiente de praia ou montanha, uma situação formal ou informal. Assim funcionam os mapas de risco, eles são uma fotografia da atual situação de segurança do local.

 

MAPAS DE RISCO

Na década de 60, o movimento sindical italiano buscando uma forma de avaliar os riscos no ambiente de trabalho de uma forma plural e com a participação de todos criou o método do mapa de risco, anos depois, mais precisamente na década de 80, o mapa de risco chega ao Brasil e se encontra na Norma Regulamentadora n° 5 do Ministério do Trabalho e Previdência Social.

No mapa de risco são apresentados os riscos existentes no ambiente de trabalho, estes riscos podem ser classificados como: Físico, Químico, Biológico, Ergonômico e de Acidente.

Riscos Físicos são as diversas formas de energia a que os trabalhadores estão expostos, como por exemplo: ruído, stress térmico, vibrações, pressões anormais, umidade e radiações ionizantes e não ionizantes.

Riscos Químicos são os gases, vapores, névoas, poeiras e neblinas, suspensos no ar que podem ser absorvidos por via cutânea, oral e respiratória.

Riscos Biológicos são as bactérias, fungos, bacilos, parasitas, protozoários, vírus, entre outros.

Riscos Ergonômicos são todos os fatores que possam interferir nas características psicofisilológicas do trabalhador, causando desconforto ou afetando sua saúde. São exemplos de riscos ergonômicos: levantamento de peso, ritmo excessivo de trabalho, monotonia, repetitividade, postura inadequada de trabalho, entre outros.

Riscos de acidente são todos os fatores que colocam em perigo o trabalhador ou afetam sua integridade física ou moral.

 

 

Os riscos são representados através de círculos que seguem uma escala de pequena, média e grande intensidade de risco e são preenchidos com as cores do respectivo risco identificado no local, em alguns casos é possível ser identificado mais de um risco para o mesmo local. Quando há no mesmo local de trabalho mais de um risco e estes possuem graus equivalentes, o mesmo círculo pode ser dividido e preenchido com cores diferentes correspondentes ao seu risco. Segue, o exemplo abaixo:

 

 

Explicando o mapa:

Sala de máquinas: Podemos observar que existe um grande risco físico e um risco químico pequeno.

Administrativo: Observe que o circulo está dividido, isso indica que temos risco ergonômico e de acidente em grau pequeno. Também poderia ser representado como dois círculos pequenos, cada um com uma cor.

Depósito: Temos um circulo de tamanho médio e pintado de azul, o que indica que indica um risco de acidente de grau médio.

Atualmente, o Setor de Atenção à Saúde do Trabalhador - SAST iniciou o projeto de criação de mapa de riscos na UNIRIO, com o objetivo de implantar  uma cultura de promoção à segurança do trabalho na instituição. No setor privado, o mapa de riscos é uma atribuição da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA e está contido na Norma Regulamentadora n° 5 do Ministério do Trabalho e Emprego. Na Administração Pública Federal, a Secretaria de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão na Portaria n° 3 de 07 de maio de 2010, estabelece orientações básicas sobre a Norma Operacional de Saúde do Servidor - NOSS aos órgãos e entidades do Sistema de Pessoal Civil da Administração Pública Federal - SIPEC, com o objetivo de definir diretrizes gerais para implementação das ações de vigilância aos ambientes e processos de trabalho e promoção à saúde do servidor. Levando em consideração essas normatizações, o SAST acredita que o mapa de riscos é uma ferramenta muito importante que pode contribuir na prevenção dos riscos, afinal, conhecer os riscos no ambiente de trabalho é a primeira forma de promover segurança no trabalho. Mais informações podem ser obtidas no SAST através do e-mail: progepe.sast@unirio.br.

Equipe do SAST.

  


 

 

 

 

Diferente das dietas nutricionais para perda de peso que costuma prescrever, a nossa homenageada deste mês é uma pessoa extremamente doce, além de uma grande profissional: a Profa. Dra. Maria Lúcia Teixeira Polônio. Difícil não passar pela Fábrica de Cuidados sem conhecer a Profa. Lúcia Polônio, que é Doutora em Saúde Pública e Meio Ambiente da Escola Nacional de Saúde Pública/FIOCRUZ.

Profa. Lúcia Polônio no consultório da Fábrica de Cuidados

 

A nossa entrevistada tem uma longa e rica história com a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), desde julho de 1981, quando passou no vestibular do curso de Nutrição. Como aluna foi monitora nas disciplinas de Técnica Dietética e Nutrição em Saúde Pública, além de participar de pesquisas do Departamento de Nutrição em Saúde Pública.

Em julho de 1985, logo após a formatura e a conclusão do curso de Nutrição começou a trabalhar como nutricionista na Fundação Ataulpho de Paiva, empresa onde havia cumprido estágio extracurricular.

Foi admitida na UNIRIO em 29/12/1989, após ter sido habilitada em concurso público de provas e títulos, para o magistério superior, para a classe auxiliar I, no regime de 20 horas semanais. Ainda em 1986, através de concurso público trabalhou como nutricionista da Secretaria de Estado e Saúde do Rio de Janeiro, atuando no Programa de Suplementação Alimentar (PSA), política pública implementada pelo Governo Federal à época. Em 1994, como professora auxiliar III, obteve alteração do seu regime de trabalho de 20 horas semanais para dedicação exclusiva. Atualmente, pertence à classe de professor associado nível I.

Desde 1989 está lotada no Departamento de Nutrição em Saúde Pública (DNSP). No ano anterior, como professora substituta, ministrou aulas na disciplina de Avaliação Nutricional. Em março de 1990, como professora efetiva passou a ministrar a disciplina Nutrição Materno-infantil, em parceria com a professora responsável Maria Thereza Furtado Cury.

Atualmente é responsável pela disciplina Nutrição Materno-infantil, do curso de Nutrição integral. Além disso, desde 2002, atua como preceptora dos alunos de Nutrição que realizam estágio curricular, em Nutrição Social, no ambulatório de Nutrição do Programa de Extensão Fábrica de Cuidados.

No presente momento como docente está desenvolvendo pesquisas na área de saúde coletiva e com dois projetos em andamento: 1-Percepção de riscos e efeitos adversos à saúde associada ao consumo de aditivos alimentares; 2- Praticas alimentares em crianças menores de dois anos. Também tem contribuído como revisora de artigos em três revistas científicas: 1. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental (Online); 2. The journal of nutrition health and aging. 3.BMC Geriatrics (Online).

Atuou como membro titular e suplente do Conselho Superior de Ensino e Pesquisa (CONSEPE), nos anos de 2008 e 2011, respectivamente. Participou da Diretoria da Associação de Docentes da UNIRIO (ADUNIRIO) - Seção Sindical do ANDES—SN, nos períodos de 2001 a 2003, 2007 a 2009 e 2009 a 2011.

Como servidora pública, foi designada a compor diversas Comissões de Processo Administrativo Disciplinar (PAD). Participou como membro titular da Comissão de Operacionalização do Processo de Consulta à Comunidade para a escolha do Reitor - Gestão 2011/2015 e para a Gestão 2015/2019. Em 2015, integrou a Comissão responsável pela organização do processo de consulta à comunidade para indicação dos membros dos Conselhos Superiores da UNIRIO (CONSEPE e CONSUNI).

Atualmente integra a Comissão responsável pela organização do processo de consulta à comunidade para indicação dos membros da Comissão Permanente de Pessoal Docente (CPPD). Faz parte do Comitê de Ética em Pesquisa da UNIRIO desde setembro de 2012. É membro efetivo do Colegiado de Curso de Nutrição, membro efetivo do colegiado do Departamento de Nutrição em Saúde Pública e membro da Comissão de Avaliação de Estágio Probatório do Departamento de Nutrição em Saúde Pública. Foi membro também da gestão de 1998 a 2001 do Conselho Regional de Nutricionistas - CRN4.

Ainda como docente, tem publicado artigos científicos, capítulos de livros. Além de orientar trabalhos de conclusão de curso (TCC), participa de bancas de avaliação de TCC, de bancas de provas e títulos para carreira docente na UNIRIO e em outras Universidades Públicas, bancas de recurso de curso de pós-graduação, bancas de defesa de mestrado e doutorado. Também participa apresentando trabalhos científicos, juntamente com os seus bolsitas e monitores em Congressos e Simpósios da área de nutrição e saúde coletiva.  

A Profa. Dra. Lúcia Polônio também faz parte do Programa de Extensão Fábrica de Cuidados da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). É um programa amplo, que engloba diversas ações de saúde, atividade física e cidadania. O atendimento de Nutrição, parte do Projeto Oficina de Nutrição: Fique de Olho na sua Saúde que vem sendo desenvolvido desde outubro de 1999, uma vez por semana, no subsolo do Prédio da Escola de Enfermagem Alfredo Pinto.  O Programa Fábrica de Cuidados foi idealizado pela professora Nébia Maria Almeida Figueiredo e implementado por um grupo de professores da Escola de Enfermagem. 

Atualmente o Programa é coordenado pela professora Eva Maria Costa. O objetivo do atendimento é prestar assistência individual e coletiva, gratuita, à comunidade interna (alunos, técnico-administrativos e docentes da UNIRIO) e externa (população do Bairro da Urca e Adjacências e familiares de funcionários) no que se refere à promoção da saúde através da orientação nutricional e do incentivo à adoção de práticas alimentares e estilo de vida saudável.  A clientela atendida na Fábrica de Cuidados além da consulta de nutrição individual, também pode participar das oficinas de culinária, cujo objetivo é difundir e potencializar práticas alimentares saudáveis através da elaboração de preparações culinárias saudáveis. São organizadas duas oficinas por ano, uma a cada semestre.

Oficina de Culinária realizada em dezembro de 2015 com os clientes e estagiários de Nutrição da Fábrica de Cuidados

 

O projeto também recebe alunos a partir do sétimo período, para realização de estágio curricular e extracurricular. Os alunos são acompanhados pela Profa. Dra. Lúcia Polônio em todas as atividades desenvolvidas, tais como: consultas de primeira vez, consultas subsequentes, oficina de culinária para a clientela atendida na Fábrica de Cuidados, atividades fora da UNIRIO (atividades integradas na praça, no Instituto Benjamin Constant, Centro Pesquisas e Recursos Minerais, dentre outros).

  

 Ainda através da Fábrica de Cuidados, as professoras Lúcia Polônio e Eva Maria Costa desenvolvem em parceria com a PROGEPE (Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas) da UNIRIO o projeto PROGEPE na medida certa que do período de novembro de 2015 a março de 2016 prestaram assistência nutricional, além da medição da glicose e aferição da pressão arterial dos servidores e terceirizados da PROGEPE.


 

Profa. Lúcia Polônio durante orientação nutricional com os participantes do Projeto PROGEPE na medida certa

 

O grupo familiar da Profa. Lúcia é composto pelo seu pai Manuel que mora em Portugal, o marido Fernando, os quatro enteados Rafael, Gil, Glauco e Isabel, o irmão Fancisco que mora na França com a esposa Luciana e os dois filhos franceses Isis e Matheus, as duas tias Adélia e Ana e alguns primos como Maria de Lourdes, Conceição, Ana Maria, Nelson, Carlinho, Hilda, Paulo, Luiz e Elisabete, Fernando, Leonardo, Celia, Eduardo, Jessiane e Leilane. Há também a gata Linda, que foi pega pela professora Lúcia em 2002, na Praça do Campo de São Bento, em Niterói, e desde então, tem participado de todos os momentos de sua vida.

Segundo Profa. Lúcia, casada com Fernando desde 2005: “Ele é um pai exemplar, muito carinhoso, sempre está disponível para aconselhar, apoiar os filhos em seus projetos de vida. Também é um excelente médico, muito carinhoso e dedicado aos seus pacientes. Além de ser um ótimo médico é músico também. Toca violão desde os 13 anos de idade e tem como hobby fazer apresentações com o grupo constituído por ele e mais três amigos médicos”. Nas horas vagas a Profa. Lúcia Polônio gosta de fazer caminhadas. Muitas vezes vai a pé até a UNIRIO. Também gosta de viajar e conhecer lugares novos. Adora cinema e assistir televisão com a gata Linda no colo.

Um momento marcante na UNIRIO foi quando optou pelo regime de dedicação exclusiva, pois teve que pedir exoneração do cargo de nutricionista no Estado, pois adorava o trabalho. Na época, fazia parte do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde do Estado do Rio de Janeiro e desempenhava uma militância intensa no movimento da saúde, mas achou que era o momento de se dedicar mais a carreira docente e assim, passar para 40 horas com dedicação exclusiva foi fundamental.  Dessa forma, substituiu a militância na área da saúde para a área da educação, atuando em três gestões da ADUNIRIO, Seção Sindical. “Afinal, a luta é a mesma, defender incondicionalmente uma política de saúde e de educação pública, gratuita e de qualidade. Foi difícil tomar essa decisão” recorda Lúcia, que até hoje sente que fez a melhor escolha para a sua vida. 

Segundo a Profa. Lúcia: “A UNIRIO representa muito em minha vida. Nesses quase 27 anos de UNIRIO aprendi muito com os meus alunos e com os meus colegas de departamento e da escola de Nutrição. Vivenciei bons e maus momentos na política educacional. No meu dia a dia, sempre busquei ter uma postura ética e profissional. Sempre lutei por uma universidade pública, gratuita e de qualidade. Uma vida inteira de dedicação e de amor a esta instituição, pois dei os meus primeiros passos da minha vida acadêmica aqui. Fiz muitos amigos, não somente na Escola de Nutrição, mas nos demais cursos da área da saúde, e especialmente na Escola de enfermagem, onde tenho muitos parceiros. Em outros setores da UNIRIO transito como se fosse a minha casa (CCH, CLA, PROGEPE, REITORIA, PRÓ-REITORIAS, DTIC, Reprografia, Setor de transporte, Vigilância, Limpeza, etc.). Enfim, sempre fui recebida com muito carinho nos espaços da UNIRIO. A UNIRIO é sem dúvida a minha segunda casa. Depois de tantos anos na mesma instituição, a relação com as pessoas torna-se familiar. Esse é sem dúvida o ponto alto da UNIRIO, uma universidade pequena, mas que se agiganta na relação humana. As pessoas se conhecem, se falam. Com a implantação do REUNI (Reestruturação e Expansão das Universidades Federais) muitos servidores foram incorporados aos quadros da UNIRIO, e foi sem dúvida um grande avanço para a universidade no campo da graduação, pesquisa e extensão. Demos um salto de qualidade. A UNIRIO cresceu!!! Mas, espero que esse clima de acolhimento continue na UNIRIO. Temos que acolher os novos servidores e os mesmos estarem abertos para este acolhimento. Fico feliz em andar pela universidade e cumprimentar todo mundo, não por educação, mas por conhecer e saber um pouco da história de cada um”, finalizou a Profa. Lúcia Polônio.