Você está aqui: Página Inicial / Março/2016 - Ano II- Nº 011

Março/2016 - Ano II- Nº 011

Informativo Mensal – Março de 2016 – Ano II – Nº 011

 

Carlos Guilhon é o novo Pró-Reitor de Gestão de Pessoas Pro Tempore

 

O Administrador Carlos Antonio Guilhon Lopes, Diretor da Diretoria de Gestão de Processos Administrativos (DGPA) e ex-Diretor do antigo Departamento de Recursos Humanos (DRH), assumiu o cargo de Pró-Reitor de Gestão de Pessoas Pro Tempore cumulativamente com o cargo de Diretor da DGPA, após a Pró-Reitora Mariana Flores Fontes Paiva ter colocado o cargo à disposição, com a sua saída oficializada em 15 de fevereiro de 2016. Durante o período de férias de Carlos Guilhon, o cargo foi assumido por sua substituta Elisabete Strazeri, Chefe da Divisão de Administração de Pessoal (DAP), da PROGEPE.

Na mesma ocasião, a Assistente Social e Mestre em Serviço Social Lilia Candella, Diretora de Desenvolvimento de Pessoas, também colocou o cargo à disposição, sendo substituída Pro Tempore por Monica Vetromille, Pedagoga, Mestre em Administração Pública e Chefe da Divisão de Acompanhamento Funcional e Formação Permanente (DAFFP).

A Assistente Social e Mestre em Serviço Social Mariana Flores ocupava o cargo de Pró-Reitora de Gestão de Pessoas (PROGEPE) desde sua criação e foi umas integrantes do Grupo de Trabalho que criou a PROGEPE após a aprovação do Conselho Universitário (CONSUNI), conforme Resolução n° 4.269, de 12/12/2013 e consolidada sua reestruturação na Resolução n° 4.327, de 29/04/2014. Durante essa gestão foram desenvolvidas, aprimoradas e implementadas diversas ações na área Administrativa e de Desenvolvimento de Pessoas visando à valorização dos trabalhadores de toda Universidade.

Confira as ações realizadas pela PROGEPE até o momento:

 

 




PROGEPE solicita a criação da Comissão de Carreira dos servidores técnico-administrativos

 

A ex-Pró-Reitora de Gestão de Pessoas, Mariana Flores Fontes Paiva, solicitou  ao Reitor, em janeiro deste ano, a constituição da Comissão da Carreira dos Servidores Técnico-administrativos. Esta comissão tem como objetivo a elaboração de minutas de normas que regulem a carreira dos servidores técnico-administrativos na UNIRIO.

A experiência vivenciada com a Comissão da Carreira Docente, possibilita definir a criação desta comissão como mais uma conquista dos servidores desta Universidade, no que diz respeito ao processo de valorização dos mesmos.   

  


 

 

SFP divulga curso de Reforma Ortográfica

 

O Setor de Formação Permanente (SFP), da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas, informa que estão disponíveis as inscrições para o curso de REFORMA ORTOGRÁFICA, que será ministrado pela Técnica em Assuntos Educacionais, Flávia Varriol de Freitas Lobo Esteves, e que apresentará as principais mudanças que ocorreram na ortografia da língua portuguesa em decorrência do Novo Acordo Ortográfico, que se encontra em vigor desde janeiro de 2009.

A carga horária será de 30 horas e aulas acontecerão no Laboratório NUPRECON no subsolo do CCH (Centro de Ciências Humanas e Sociais), às terças e quartas das 10h30min às 12h, no período  de 29 de março a 1º de junho, totalizando 20 encontros. O curso é destinado aos servidores  e funcionários da Unirio e faz parte da programação de cursos internos 2016.

As inscrições estão abertas e podem ser realizadas através do link http://migre.me/tbzwM. Serão disponibilizadas 20 vagas por ordem de inscrição. Para a ementa e conteúdo programático acesse: http://migre.me/tbw4w.

O CCH está localizado na Av. Pasteur, 458, Urca. Mais informações podem ser obtidas no Setor de Formação Permanente (SFP) através do e-mail progepe.sfp@unirio.br.

 


 

 

SFP lança curso para servidores da UNIRIO

 

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progepe), por meio do Setor de Formação Permanente (SFP), informa que estão abertas as inscrições para o curso de FUNDAMENTOS EM METODOLOGIAS PARTICIPATIVAS que será ministrado pelo Professor Antonio Rodrigues de Andrade, do Departamento de Ciências Sociais da UNIRIO.

Serão sete encontros, às terças e quintas, de 9h às 12h, nos dias 22, 24, 29 e 31 de março e 05, 07 e 12 de abril, na Sala de Atendimento da Progepe, no 20° andar. O curso tem como objetivo capacitar o participante para a aplicação de metodologias participativas no desenvolvimento de suas atividades e projetos na sua área de atuação, assim como:

 

  • Entender a importância da aplicação de metodologias participativas no desenvolvimento de projetos e de ações diárias, bem como a sua operacionalização;
  • Desenvolver de ambientes participativos e moderar reuniões com metodologias participativas;
  • Aplicar da metodologia participativa de acordo com o objetivo da intervenção utilizando os métodos, técnicas e ferramentas adequadas.

 

Serão disponibilizadas 20 vagas por ordem de inscrição, que serão efetuadas através do link http://migre.me/t4z2L.

Para conhecer a ementa e conteúdo programático acesse http://migre.me/t4yXV.

A Progepe fica localizada na Avenida Presidente Vargas, nº 446, 20º andar - Ed. Delamare – Centro. Mais informações podem ser obtidas no Setor de Formação Permanente (SFP) pelo e-mail progepe.sfp@unirio.br.

 


 

 

SFP divulga ações desenvolvidas no ano de 2015

  

O Setor de Formação Permanente (SFP), da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progepe), disponibilizou as ações em números desenvolvidas pelo setor no ano de 2015, como: Programa de Incentivo à Qualificação de Servidores Técnico-Administrativos (PRIQ); Programa de Incentivo à Capacitação dos Servidores em Idiomas Estrangeiros (PRIC-IE); Incentivo à Qualificação; Progressão por Capacitação; Capacitações Internas e Externas; Projetos Especiais e  UNIRIO de Braços Abertos. A divulgação tem como objetivo garantir a transparência organizacional, prerrogativa do serviço público e também do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) da Unirio.

 

 

 

Mais informações podem ser obtidas no Setor de Formação Permanente (SFP) pelo e-mail progepe.sfp@unirio.br.

 


 

 

VOCÊ JÁ POSSUI CARTEIRA FUNCIONAL DA UNIRIO?

 

 

Os servidores que ainda não possuem carteira funcional da Unirio podem fazer a solicitação através do e-mail carteira.funcional@unirio.br, enviando a foto pessoal no formato 3x4, com o nome e matrícula.

Há também a possibilidade de emitir a carteira funcional provisória para acesso às dependências da Universidade. O link para emissão da carteira provisória está disponível no Portal de Identificação, no site da UNIRIO. Para utilizar o Portal, o usuário deverá ter seu e-mail cadastrado no SIE. Aqueles que não tiverem deverão solicitar a atualização de seus dados na Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progepe), se forem servidores técnico-administrativos; ou por meio do Portal do Professor, no caso de docentes.

 

 


 

 

Zumba é a nova atividade da Fábrica de Cuidados

 

A Comunidade interna da Unirio formada por docentes, discentes, técnico – administrativos  e  trabalhadores    terceirizados,   além  da Associação de Moradores da Rua Lauro Muller e Adjacências (ALMA) e da Associação de Moradores da Vila Benjamin Constant (AMOVILA), composta por crianças, adolescentes, adultos e idosos contam com mais uma atividade oferecida pela Fábrica de Cuidados: Aulas de Zumba.

As aulas de Zumba tiveram início na Unirio na unidade da Progepe, no Centro, em novembro de 2015, por meio do Projeto Piloto “PROGEPE na medida certa”, coordenado pela Profa. Dra. Eva Maria Costa, da Escola de Enfermagem e pela Profa. Dra. Lucia Polonio, da Escola de Nutrição. Devido ao sucesso das aulas, o professor de Zumba Roberto Domiciõ ministrará também a zumba no Terraço da Escola de Enfermagem Alfredo Pinto (EEAP), na Urca, às sextas-feiras, das 18h30min às 19h30min e das 19h30min às 20h30min, a partir do dia 11 de março. A zumba é uma atividade física aeróbica com movimentos de dança e coreografias que misturam uma série de ritmos latinos e internacionais.

O Programa de Extensão Fábrica de Cuidados: um espaço para criar modelos e tecnologias de cuidar em saúde da Escola de Enfermagem Alfredo Pinto criado em 1997 pela Professora Dra. Nébia Maria Almeida de Figueiredo tem como objetivos: Ofertar atendimento às pessoas que procuram a Fábrica de Cuidados para promoção e manutenção da saúde; respeitar o direito de decisão do cliente e/ou família quanto ao cuidado a ser implementado; proporcionar campos de ensino, pesquisa e extensão; desenvolver atividades transdisciplinares para atender às expectativas comunitárias no que diz respeito à qualidade de vida, à cultura e ao lazer; fortalecer estratégias que capacitem pessoas a buscar o autoconhecimento e o autocuidado para viver e conviver melhor e divulgar práticas e conhecimentos produzidos.

Para informações e inscrições sobre as atividades da Fábrica de Cuidados basta procurar a Profa. Dra. Eva Maria Costa, uma das Coordenadoras da Fábrica, de segunda à sexta, das 9h às 12h ou das 14h às 16h, na Fábrica de Cuidados, localizada no térreo da Escola de Enfermagem Alfredo Pinto, na Urca.

  

Confira abaixo as oficinas de expressão e clínica da Fábrica de Cuidados:

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 Dia 8 de março é Dia Internacional da Mulher!!! Vamos comemorar... uhuuuu!! Não. Peraí. Será que é para comemorar ou para lutar? Infelizmente, a sociedade ainda é muito machista e causa muitos danos à saúde física e mental de muitas mulheres, devido aos vários tipos de violência, silenciamentos e opressões. Por isso, o SAST veio falar de um assunto que gera medo, angústia e stress: o Assédio em espaços públicos.


Fiu-Fiuuuuu. Essa é uma das formas de cantadas que todas as mulheres vivenciam com frequência no seu dia-a-dia. Pensando nisso, em 2013, foi criada pelo Think Olga uma Campanha chamada “Chega de Fiu-Fiu” para combater o assédio sexual em espaços públicos. Mas um simples Fiu-fiu é um Assédio ou um Elogio??? Há quem defenda ser um elogio, uma brincadeira e uma valorização da autoestima das mulheres. Se você pensa assim, converse com mulheres de sua família e amigas para entender como elas se sentem com as cantadas que recebem. Segundo pesquisa feita pela jornalista Karin Hueck, como parte da Campanha Chega de Fiu-Fiu, 83% das mulheres NÃO acham legal receber cantada.  Veja uma parte do resultado da pesquisa feita com 7.762 mulheres e vamos pensar o que significa o assédio no ambiente de trabalho.

Sobre os locais que as mulheres receberam

cantadas (era possível selecionar mais de

uma opção):                                                         

 

 

 

 

 

 

 

As cantadas no ambiente de trabalho vieram (era possível selecionar mais de uma opção):

 

   

Cantadas, olhares maliciosos, propostas sexuais não devem ocorrer quando não é de desejo do outro. A vestimenta, o tipo de corpo ou de comportamento não justifica o assédio. Mulheres que passam por esta situação no seu ambiente de trabalho sentem medo, insegurança, angústia podendo adoecer física e mentalmente. O Setor de Atenção à Saúde dos Trabalhadores (SAST) levanta o debate porque entende que o Assédio gera diversas consequências na saúde. Se você já passou ou está passando por alguma situação de Assédio no seu trabalho ou qualquer outro espaço, o nosso setor está aberto para recebê-la e pensarmos sobre essa situação juntos.  No dia 17/03 às 13:30h, na sala de atendimento da Progepe,  faremos uma Oficina sobre Violência Sexual Contra as Mulheres. Participe!

  

                                                                                                                              Equipe do Sast.

 

  

Mais informações podem ser obtidas no Setor de Atenção à Saúde do Trabalhador (SAST), pelo telefone (21) 2263-6911 ou através do e-mail  progepe.sast@unirio.br.

 


 Editorial

 

Prezados LEITORES do PROGEPE informa,

 

 

Reportamo-nos ao EDITORIAL do Informativo 004, de agosto de 2015, quando naquela ocasião indicamos a motivação e o real objetivo do PROGEPE- Informa. Deste modo, criamos essa ferramenta para divulgar mensalmente informações e eventos, relacionados com as atribuições e atividades profissionais, no âmbito da PROGEPE, a exemplo das três edições anteriores. Naquela oportunidade, foi lançada a coluna sob o título: NOSSA GENTE, que visa homenagear todos os integrantes da nossa Força de Trabalho: DOCENTES; TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS; REINTEGRADOS; TERCERIZADOS; SERVIDORES TEMPORÁRIOS e, também, nossos BOLSISTAS e ESTAGIÁRIOS deverão merecer as homenagens de praxe, no devido tempo. Porém, nesta edição, existiu um consenso em promover uma homenagem inédita de uma equipe: a equipe de TELEFONIA, lotada na Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação (DTIC), na Urca.

 

Desde logo, agradecemos ao Diretor da DTIC Paulo Roberto Pereira dos Santos e ao Chefe da Divisão de Atendimento a Usuários de Tecnologia da Informação e Comunicação, Ricardo Grangeiro Barreto, pelo acolhimento de nosso convite. Oportunamente, continuaremos homenagear outros servidores integrantes de nossa FORÇA DE TRABALHO, no âmbito de toda Universidade, que podem ser também indicados por vocês: Nossos ilustres LEITORES. Para tal fim, use os canais da GERE (Gestão de Relacionamentos), indicados ao pé da última página, desta edição.

 

Espero que gostem, 

 

Carlos Antonio Guilhon Lopes

Pró-Reitor de Gestão de Pessoas Pro Tempore


Na foto abaixo, apresentamos nossos homenageados deste mês:

 

Romeu Candido de Oliveira, Ricardo Grangeiro, João Batista Gomes Chiapim e Luiz Carlos Pires, da equipe de Telefonia da DTIC

 

Sentimo-nos na obrigação de tecer comentários adicionais sobre a origem desta categoria profissional, que a partir de maio de 2009, passou a integrar nossa força de trabalho. Hoje, contamos com cerca de 70 reintegrados na Unirio.

Os reintegrados têm a sua origem a partir de uma Ata de Anistia concedida pela Comissão Especial Interministerial de Anistia (CEI) do Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão (MPOG). A partir da concessão da Anistia, com base na lei 8.878/94, o servidor/empregado público busca um órgão de lotação e passa para a categoria de REINTEGRADO. Lembrando inclusive, que no primeiro evento “Conversando com o Reitor: Anistiados”, realizado em 12 de novembro de 2014, o Magnífico Reitor a partir de então pelo seu entendimento disse que todos na Unirio deveriam ser chamados de reintegrados e não, simplesmente, anistiados. Nossa compreensão, também, acrescenta que a anistia é um perdão por erro da Administração Pública Federal com esses servidores, não se tratando, portanto de um indulto, pois o erro foi do governo e não dos servidores que foram dispensados, equivocadamente, durante o Plano Collor em 1990, até mesmo ferindo preceitos da Constituição Federal de 1988. Para ilustrar, temos um dos conceitos de Anistia:

 

 “A anistia é, por excelência, a expressão perfeita do DIREITO ADQUIRIDO. A anistia não se retrata. Concedida, é irretratável. É definitiva, perpétua, irreformável. Concedida, é irrenunciável. QUEM A RECEBE, NÃO A PODE REJEITAR, COMO QUEM A LIBERALIZOU, NÃO A PODE SUBTRAIR”.

 Fonte: No magistério de Rui Barbosa, no artigo intitulado “Via Crucis” dos Anistiados.

 

 O objetivo maior dos reintegrados na Unirio ou em qualquer outro órgão da Administração Pública Federal é alcançar a transformação de seu status de vínculo empregatício de Celetista (CLT) para Regime Jurídico Único (RJU) com base no Atos Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT 19—CF/88) e também cumprimento do art. 243 da Lei 8.112/90, corroborado pelo art. 39 (Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN-2135-4) da Constituição Federal, conforme informou o Administrador e Coordenador Geral do Grupo RJU-JÁ, José Antônio de Oliveira. Ademais, segundo o Administrador Augusto Cesar Vidal da Silva, Coordenador Adjunto do Grupo RJU-JÁ, as tratativas seguem junto ao MPOG, onde os reintegrados são representados pela Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (CONDSEF) na busca por um Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), visando pacificar estas questões. Na mesma direção, no Congresso Nacional estão os reintegrados contemplados com diversos projetos, tais como: Proposta de Emenda à Constituição (PEC)-250-A/2008; Projeto de Decreto Legislativo (PDC)-239/2015 e, ainda, o Projeto de Lei (PL)-3846/2008. A seguir,apresentamos os homenageados, desta edição.

O Técnico em Telecomunicações ROMEU CANDIDO DE OLIVEIRA, foto abaixo, iniciou seu exercício no dia 03/08/2011, exatamente no dia do seu aniversário, sempre lotado na DTIC, mas com atuação em todos os CAMPI da UNIVERSIDADE e trabalha, em equipe, com os demais especialistas aqui aportados e acolhidos.

ROMEU tem em seu grupo familiar a irmã IVANILDA e a sobrinha JANAÍNA KELLY. Em suas horas de folga cuida junto com a irmã do projeto socioambiental denominado ECOSULACAP (um projeto de reflorestamento dentro de nossa cidade), criação do seu saudoso cunhado Dr. EDUARDO DE SOUSA CARVALHO. Além deste projeto, o colega ROMEU, participa ativamente das atividades sociais do GOIRJ (Grande Oriente Independente do Rio de Janeiro) e do SASE (Serviço Social Evangélico).  

 

Romeu em seu posto de trabalho

 

Já, nosso colega LUIZ CARLOS PIRES – Assistente Técnico de Rede; PIRES como gosta de ser chamado, foi o pioneiro, ou seja, o primeiro a chegar desta safra de especialista em telefonia, sem querer ser redundante “o capitão do trio”. Mas seu exercício se iniciou na mesma data, em 03/08/2011. Pires gosta de futebol e assiste as “peladas” em Bangu/Realengo com frequência. Viaja quase sempre para o Sul de Minas na Região de Itamonte para curtir o clima e rever velhos amigos. Pires tem muito orgulho de falar de seu filho único, LUIZFELIPE, que reside em Santa Catarina e é servidor do Ministério da Agricultura.

 

 Pires, Vinícius, Romeu, André e Bruno, que fazem parte da equipe da DTIC


Por último, o colega JOÃO BATISTA GOMES CHIAPIM, detentor do cargo denominado IRLA (Instalador e Reparador de Linhas de Aparelhos) chegou, por último, em 01/12/2014 e vestiu a camisa da equipe trio, que em conjunto exercem suas funções com maestria, o que tem rendido aos três elogios de muitos, mas todos trabalham com intenção de servir esta boa causa de instalação e manutenção de toda ou qualquer comunicação telefônica.

CHIAPIM, em suas folgas gosta de curtir a família: A esposa MARIA LÚCIA e as filhas CRISTINE e OLGA DIJAMILA. Esta equipe, oriunda da extinta Telerj, retornou para a Administração Direta no âmbito do Ministério das Comunicações. Ao longo deste período dedicado à Unirio, colheu muitas vitórias profissionais tendo em vista este complexo labirinto de fios e cabos que sustentam as comunicações via rede ou cabos, tão importante para o dia a dia de cada um. Agradecem a oportunidade da entrevista e homenagem e também, a Unirio, em especial, pelo acolhimento e apoio de todos com quem militam cotidianamente.